Get Adobe Flash player
Home Cooperativismo

Cooperativismo

A Revolução Industrial, no início do século XIX, ao trazer em sua essência a mais brutal subjugação do trabalho capital registrada pela história, deflagrou os grandes movimentos sociais, destacando-se, entre eles, o cooperativismo.


Foi na Inglaterra, em 1844, que 28 tecelões se reuniram com o objetivo de vencer as dificuldades ocasionadas pela Revolução Industrial e, convencidos que a união dos esforços e objetivos afins era o melhor caminho para o sucesso na realização dos projetos, criaram a primeira cooperativa da qual se tem conhecimento.

 

O cooperativismo é um sistema econômico-social, autogerido em bases democráticas, operacionalizado por meio da ajuda mútua, que se destina à satisfação das necessidades econômicas e à promoção moral dos membros a ele integrados.

 

As cooperativas baseiam-se em valores de ajuda mútua e responsabilidades, democracia, igualdade, eqüidade e solidariedade.

No Brasil, encontramos iniciativas cooperativistas em diversos ramos de atividade econômica, como eletrificação, telefonia, indústria, saúde, consumo, transporte, turismo, educação, habitação, mineração e crédito, dentre outros.

 

Destaca-se, em vários dos segmentos do cooperativismo, o fato de as cooperativas serem compostas por associados que desempenham, ao mesmo tempo, os papéis de proprietários e de usuários dos produtos e serviços por elas oferecidos. Esta prerrogativa gera um alto grau de fidelidade e integração dos profissionais envolvidos com a entidade

 

O DIA INTERNACIONAL DO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO: UM RESUMO DE SUA HISTÓRIA


O SIGNIFICADO DO DIA


Certos acontecimentos da história do movimento do cooperativismo de crédito têm se destacado pela sua especial relevância. Por exemplo, na década de 1840, os trabalhadores e tecelões de Rochdale, Inglaterra, tomaram a decisão de criar uma cooperativa de consumo democrática. Em 1852 e 1864, Hermann Schulze-Delitzsch e Federico Raiffeisen fundaram as primeiras cooperativas de crédito na Alemanha. Estes marcos foram seguidos por esforços realizados no principio do século XX por Alphonse e Dorimene Desjardins, os quais fundaram uma cooperativa de crédito (caixa popular) em Lévis, Quebec. Pouco depois, Alphonse, junto com os americanos Edward A. Filene e Roy F. Bergengren ajudou a estabelecer as cooperativas de crédito nos Estados Unidos.

 

Com o passar do tempo, pouco a pouco foi se mostrando a necessidade de estabelecer uma ocasião anual específica, que chamaria a atenção para o impacto destas organizações financeiras na vida de milhões de pessoas - com a finalidade de homenagear as conquistas e ganhos dos muitos precursores que fundaram cooperativas de crédito e os organismos de integração no passar dos últimos 150 anos.

Existia igualmente o sentimento de que era importante homenagear as diversas pessoas que hoje continuam demonstrando seu comprometimento com a fundação de novas cooperativas de crédito ou ajudando no desenvolvimento das que já existem.


O PRIMEIRO DIA DO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO


Em 17 de janeiro de 1927, a federação de Cooperativas de Crédito de Massachusetts nos Estados Unidos celebrou o primeiro feriado oficial para membros e trabalhadores das cooperativas de crédito. Foi escolhido o dia 17 de janeiro como uma alusão ao aniversário de Benjamin Franklin (1706-1790), conhecido como o "Apóstolo da Economia".

 

Dois americanos pioneiros do movimento cooperativista de crédito acreditavam que Franklin simbolizava "a vida e os ensinamentos incorporados no espírito e finalidade das cooperativas de crédito". Porém, naquele tempo, havia tanta atividade no desenvolvimento de novas cooperativas na América do Norte, que as pessoas estavam, ou demasiadamente ocupadas para celebrar o movimento, ou eram muito novas para reconhecer o significado de suas ações. Assim, após um breve período de teste, acabou o costume de celebrar o Dia do Cooperativismo de Crédito.


A SEGUNDA OPORTUNIDADE


Em 1948, a Associação Nacional de Cooperativas de Crédito (CUNA) dos Estados Unidos decidiu tentar estabelecer uma nova data para celebrar o Dia do Cooperativismo de Crédito. A CUNA e a Sociedade de Seguro CUNA Mutual decidiram pela terceira quinta feira de outubro como dia nacional para celebrar o movimento. Nessa época, a maioria dos líderes cooperativistas acreditavam que havia a necessidade de uma data que reunisse as pessoas, para que refletissem sobre sua historia cooperativista, os ganhos de suas cooperativas e para promover os ideais da cooperativa de crédito por todo o país.

 

Cooperativas de crédito, as federações dos EUA e muitas das assembléias informais de cada estado foram estimuladas a celebrar a nova data de alguma maneira. O feriado era aproveitado como oportunidade para arrecadar fundos para as causas que patrocinavam o movimento e para homenagear os homens e as mulheres que haviam dedicado suas vida ao desenvolvimento do cooperativismo de crédito.


ENVIANDO UMA MENSAGEM AO MUNDO INTEIRO


Durante a década de 1950, o Departamento de Expansão Mundial da CUNA oferecia assistência técnica e orientação filosófica direcionada ao desenvolvimento do cooperativismo de crédito por todo o globo. Tantos países tinham movimentos cooperativistas estabelecidos em 1964, que se ampliou à missão da CUNA, sendo criada a CUNA Internacional.

 

Todo ano, novos movimentos nacionais se filiaram à família de cooperativas e, cada vez mais, as pessoas se interessavam em celebrar a singularidade e a união de seu movimento. Muitas pessoas acharam interessante a idéia de uma nova festa, onde todos poderiam desfrutar, independentemente de sua religião, ideologia política, diferenças culturais ou idioma. Uma gama de cooperativas e federações começaram a distribuir publicações, banners, slogans e informativos, adquirindo assim, o dia de honra e agradecimento, um reconhecimento mundial. Assim se formalizou a apresentação mundial do Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito.

 

Em 1971, os avanços conquistados pelo cooperativismo de crédito a nível mundial foram tantos que decidiram reestruturar o movimento, criando um organismo quaternário. Assim sendo, foi criado o Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito (WOCCU, sigla em inglês), iniciando seu trabalho de ajudar outros a estabelecer e manter movimentos de cooperativas de crédito viáveis, aonde quer que se expressasse a necessidade. No Canadá, Austrália, América Latina, Caribe, África, Ásia, Nova Zelândia, Grã Bretanha e Sul do Pacífico, se estabeleceram federações, confederações nacionais e regionais com o objeto de apoiar e respaldar o desenvolvimento do cooperativismo de crédito. Para ajudar no processo, nesse mesmo ano, a WOCCU também criou o primeiro Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito, criando os primeiros materiais a serem usados em todo mundo.


ONDE E COMO O DIA É CELEBRADO


Conforme crescia a quantidade de pessoas que se envolviam, criavam-se mais maneiras de comemorar a ocasião. Os membros do Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito, agora celebram a data, abrindo as portas de suas instituições ao público e patrocinando picnics, feiras, festivais e desfiles. Com freqüência, as federações e assembléias de cooperativas realizam competições esportivas. Reuniões públicas com visitas de dignitários têm se mostrados eficazes para chamar a atenção dos meios de comunicação e do público. Ocasionalmente, estações de televisão e rádio apresentam entrevistas ou produzem programas especiais sobre as cooperativas de crédito. Artigos especiais ou anúncios aparecem em periódicos e revistas. Há concursos reservados a crianças, festas para jovens e outros concursos para eleger o melhor pôster ou ensaio. Se rende homenagem aos dirigentes cooperativistas do passado, do presente e do futuro em banquetes e jantares dançantes. Além disso, importantes funcionários do governo fazem discursos.

Com os filiados ao Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito, se encontram mais de 112 milhões de pessoas que atendem mais de 36.901 cooperativas de 93 países do mundo inteiro que, potencialmente, poderiam celebrar o Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito